quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Reflexões: bebê conforto e o cercadinho...

Sei que muitos pais e mesmo em instituições de educação infantil utilizam-se desses objetos no dia a dia. Vou apenas colocar aqui a minha opinião sobre o que podem esses objetos causar de malefícios às crianças pequenas.

Vejo crianças pequenas em bebês confortos, dormindo, se alimentando, ou seja, passando um tempo considerável nele. Em minha concepção, bebês necessitam de aconchego, de se sentir protegido, acariciado e, nos momentos de alimentação, por exemplo, precisam ter o contato com o corpo de outro adulto e não simplesmente contato com a mamadeira, ou quando já se alimentam de sólidos com a colher que leva a comida até a boca. Eles precisam ser alimentados no colo, com todo o carinho e respeito que merecem, o bebê conforto não propicia isso, pelo contrário, a criança fica amarrada desde cedo. Na hora de dormir a mesma coisa: a criança fica paralisada só pode mover as mãos e a cabeça por que estão soltas; o resto não, isso é confortável e sadio?

No meu entendimento não.  O cercadinho para mim também limita os movimentos das crianças, para os adultos esses objetos parecem ser a salvação para alguns minutos de sossego, por que ali as crianças estão seguras. Na minha visão parecem estar seguras, mas na verdade estão impedidas de se expressar e se moverem. Chegue perto de um cercadinho; logo as crianças dão os bracinhos para serem pegas. Essa atitude das crianças demonstra que elas não estão felizes ali. Se estivessem não queriam ser pegas. Crianças precisam de colo, se nós adultos de vez em quando precisamos, imaginem as crianças pequenas que estão descobrindo o mundo.

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir